08 DE AGOSTO: Dia do orgulho pirambuense – vamos exercitar nosso sentimento de pertencimento

08 DE AGOSTO: Dia do orgulho pirambuense - vamos exercitar nosso sentimento de pertencimento

Assim como o 24 de Outubro é o Dia da Sergipanidade, também temos nossos motivos para nos orgulhar

Até o ano 2011 Pirambu comemorava o 8 de agosto como sendo a data de sua emancipação política. Foram necessários muita insistência de nossa parte e e de posse da farta documentação para convencer a administração municipal (luta iniciada desde o ano 2001) a fazer a revisão histórica e a luz da Lei n° 1.234 de 26 de novembro de 1963, desde então é nesta data que celebramos a independência política de Japaratuba da qual pertencíamos desde 24 de agosto de 1947.

O 8 de agosto está associada às etapas de instalação do município de Pirambu que se deu em 1965, quando tivemos empossados os primeiros prefeito, vice-prefeito e vereadores (SILVA, Claudomir Tavares. História de Pirambu. Pirambu: Tribuna da Praia, 2004), e sendo assim, propomos para essa data que atribuamos a ele o Dia do Orgulho Pirambuense, preservando-a não como mais um feriado, mas um marco a ser discutido em escolas, universo cultural e pela sociedade pirambuense.

■ No Calendário Cultural

Assim, de forma simbólica, ele vem sendo o tema central das aulas de Sociedade & Cultura desde 2016 na Escola Municipal Mario Trindade Cruz, na sede do município, integranfo o Calenfário Cultural de Pirambu. Seria uma semelhança ao tratamento dado ao 24 de outubro que antes era celebrado como a Emancipação Politica de Sergipe, até ser consolidado o 8 de agosto; data em que Dom João VI assinou o Decreto que tornava Sergipe independente da Bahia em 1820. Mas não abortamos o 24 de outubro do Calendário Cultural de nosso estado, dedicando a ele o “Dia da Sergipanidade”, tendo a historiadora Maria Thétis Nunes (Sergipana do Século XX) produzido valioso ártigo exaltando esse atributo.

■ Somos todos/as pirambuenses

No nosso entendimento, pirambuense não é necessariamente aquele aqui nascido ou honorificamente reconhecido pela Câmara de Vereadores, mas todos e todas que assim se identifiquem, sejam vindos do Porto Grande ou do Canal de São Sebastião (Bara dos Coqueiros), de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte ou de qualquer rincão do Brasil – e do Mundo.

Nesta data, sejamos todos e todas pirambuenses.

———-

por Claudomir Tavares (52), Cidadão Honorário de Pirambu, licenciado em História pela UFS, professor da Escola Municipal Mario Trindade Cruz e do Colégio Estafual José Amaral Lemos, membro da SCAP, da SOS Rio Japaratuba, do GEPEPP, do CEMARX e coordenador da RPCA Sergipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *