ALAGAMAR: Em Pirambu, 20 anos de luta pela terra – Assentamento São Sebastião comemorou duas década de r/existência

ALAGAMAR: Em Pirambu, 20 anos de luta pela terra - Assentamento São Sebastião comemorou duas década de r/existência

Há 20 anos, no dia 06 de janeiro de 2trabalhadores sem terra do povoado Alagamar, distante 27 km da sede do município de Pirambu, começavam a ocupar escrever uma das mais belas páginas na história da luta pela terra no Brasil. Mobilizados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (Associação Nacional de Colonização Agrícola) – MST eles ocuparam uma fazenda improdutiva localizada às margens direita da estrada que dá acesso ao povoado (atualmente já dentro da comunidade). Ali, começava um dos capítulos da História de Pirambu, que inclui ainda o Assentamento Padre Geraldo, na Sambaíba, cujo acesso se dá no povoado Bebedouro.

De lá para cá, o Acampamento/Assentamento São Sebastião (a denominação é uma homenagem ao santo padroeiro do povoado Alagamar) tem travado algumas batalhas para garantir a sobrevivência sustentável dos seus integrantes, que se dividem entre a atividade agrícola (plantio de mandioca), de coletores (cultura da mangaba) e o artesanato a base de palha de adicuri (ou ouricuri), confeccionando produtos como chapéus, bocas, tapetes e outros ítens deste insumo oriundo.

por ClaudOmir Herzog | imagem: MST/Sergipe

Fontes consultadas:

Pirambu. Calendário Artístico-Cultural 2004 – Março de 2004.
SILVA, Claudomir Tavares Alagamar, 10 anos de luta pela terra. Pirambu: Tribuna da Ptaia, 2010.
[Vídeo] Alagamar, 15 anos de luta pela terra. Pirambu: Atalainha, 2015.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *